Tags

, , , , , ,

O título pode ser tendencioso, mas essa era a idéia.

Eu cresci no Escotismo, de várias formas. Passei dos 13 aos 37; recebi algumas insígnias de progressão quando era jovem, inclusive alcancei o Escoteiro da Pátria (quem é iniciado sabe do que estou falando); quando adulto, fiz vários cursos Escoteiros e consegui minha Insignia da Madeira (mais uma para os iniciados); evolui (eu acho); aprendi muito com meus companheiros de caminhada, com meus Chefes, com boas e más experiências (acampamentos com muita chuva, atividades de sede das melhores às piores, no dia-a-dia com os jovens, Jamborees e a fraternidade mundial). E como não poderia deixar de ser, continuo aprendendo ainda hoje.

Resumindo: não tenho dúvida que boa parte da minha educação foi moldada nos sábados de atividade, nos finais de semana de acampamento, nas reuniões, nas discussões em Patrulha e nas de Chefia. Sem dúvida, cresci no Escotismo.

Opa, não podemos esquecer que educação se traz de casa. O Escotismo serve de complemento.

Mas, e hoje?  Será que ainda posso crescer no Escotismo? Mais do que isso, como posso ajudar o Escotismo a crescer? Qual é o meu papel para que mais e mais jovens também possam crescer no e com o Movimento Escoteiro?

Quem sabe neste blog vamos poder discutir isso, plantar e colher idéias, ter onde buscar um conselho, discutir, apresentar os pontos de vista diferentes para determinado tema, sempre usando a mão esquerda, ou seja, deixando de lado o escudo que as vezes não me permite ver ao longe.

Acredito que assim, sendo francos, abertos e receptivos, nós crescemos. O Escotismo cresce.

Na última Conferência Mundial Escoteira, realizada em Curitiba, em janeiro de 2011, aprovamos a CAUSA do Movimento Escoteiro: Educação para a vida.

Poderia esta CAUSA mudar o Movimento Escoteiro no Brasil? Poderíamos com o Escotismo, mudar o Brasil?

Quem tem a resposta: o FUTURO!

Sempre Alerta para Servir!

Anúncios