Tags

, , , , , ,

O que?! Não acreditou no título deste post…

O ano escoteiro está iniciando e é bom ficarmos atentos a algumas questões que, vez ou outro, todo Grupo Escoteiro acaba passando.

Queres ver: se a família não está presente no Grupo, se não dá suporte ao jovem, não apóia as atividades escoteiras, não participa das reuniões, da formação escoteira dos seus filhos, se o pai ou mãe não se dispõe a ser Instrutor de Especialidades… onde o Escotismo vai parar?

Se nos dermos conta, estes afastamentos constantes, muitas vezes, acabam afetando o Escotismo como um todo. Já com a família mais próxima, ao contrário, temos, além de estabilidade, crescimento e apoio, tão necessários para manutenção e solidez do Grupo Escoteiro.

Mas o que ou como fazer para aproximar os pais? Todos nós podemos descartar aquelas reuniões chatas de sábado, na qual vamos falar da próxima rifa, da próxima eleição para Diretoria, da falta de Escotistas na Seção. Com certeza não é isso que atrai os pais!

Por mais que alguns pais possam parecer ter vindo de outro planeta, eles pensam e agem como qualquer um de nós. Nós também, aos olhos deles, podemos parecer extraterrestres   com nossos sinais, códigos, aperto com a mão esquerda, uniformes, etc.

Outro fator importante é não esquecer que o objetivo dos pais, no Movimento Escoteiro, é diferente do objetivo dos Escotistas ou Dirigentes. Lembrando disto, também não vamos fazer os pais fugirem ao achar que estão sendo “catequisados” para se tornarem Escotistas.

Converse sempre com os pais e diga a eles que vocês também está preocupado com a educação dos filhos. Explique que existem tarefas que os pais podem (e devem) acompanhar em casa, assim eles se tornam participativos e importantes para o desenvolvimento escoteiro da criança e do jovem.

Peça para trazer a experiência de vida deles para ajudar numa determinada tarefa, atividade ou especialidade. Ou, ao menos, diga aos pais que você precisa deles. Devemos deixar bem claro que a educação, os valores dos filhos deles também são importante para o Movimento Escoteiro.

E tenha certeza de uma coisa: todo mundo gosta de se sentir bem, de ser bem recebido, de ter atenção, de se sentir útil e de mostrar ao filho que se importa com suas atividades e responsabilidades.

Útil, dê muita importância a essa simples palavra. Todos querem sentir-se úteis.

Lembre-se de que todo aquele que é bem recebido, volta. E quando voltar, acaba ficando.

Quem sabe esta é a chave para tornar os pais mais próximos do Ramo ou do Grupo.

Vamos tentar? E, mais importante ainda, vamos divulgar as boas experiências. Assim facilitamos a vida dos nossos companheiros que também estão trabalhando para demonstrar a importância da família para o Movimento Escoteiro.

Anúncios