Tags

, , ,

Tenho um amigo que escreve, há algum tempo, sobre a história do Grupo Escoteiro no qual atua e sobre o Movimento Escoteiro nas Escolas Maristas.

Ele encontrou muita dificuldade com os dados, pois, estamos falando de histórias que ocorreram 50 ou 60 anos atrás. Naquela época, não tínhamos internet, email, poucos jornais e quase nenhuma foto. Se as pessoas que fizeram parte da história, não transmitem a informação, ela acaba se perdendo.

Incrível, mas nas décadas de 1950, 60 e 70 ainda estavamos praticamente como os índios: transmissão oral das histórias.

Mas hoje é diferente, temos todos os dados, informações, datas, nomes, fotos, vídeos, enfim, tudo da vida do Grupo Escoteiro devidamente organizada, catalogada e disponível para consulta por qualquer pessoa. Ou não?

Se no Grupo Escoteiro a coisa não funciona assim, temos que tomar muito cuidado, pois, a rotatividade dos Escotistas pode acabar fazendo com que percamos dados importantes.

O mau hábito nos diz que podemos organizar tudo quando temos que solicitar algum distintivo especial de Cruzeiro do Sul, Lis de Ouro, Escoteiro da Pátria ou Insignia de BP.

Porém, se ficarmos apenas com este compromisso (ou melhor, sem compromisso algum)  as gerações futuras perderam grande parte das maravilhosas histórias pelas quais passou a Patrulha, Tropa ou Grupo.

E muitas vezes são coisas simples, como quem eram as crianças e jovens que estavam na fundação, quem eram os Escotistas, quem participou do AJURI, do ARP ou daquele Jamboree, quais os nomes das pessoas que aparecem naquelas fotos na sede.

Qualquer Grupo Escoteiro com mais de 20 ou 30 anos, normalmente, já encontra dificuldade. Como se somos uma organização de voluntários e se estes mesmos voluntários não passam a informação adiante, ela não chega a lugar nenhum.

E a pequena dificuldade do Grupo Escoteiro acaba se alastrando. Passa pelo Distrito, Região e chega até o Centro Cultural do Movimento Escoteiro, que, muitas vezes, passa por enormes dificuldades para catalogar, identificar e organizar dados e material que são a história do Movimento Escoteiro.

Não quero parecer repetitivo, mas, todos os dados, informações, datas, nomes, fotos, enfim, tudo da vida do Grupo Escoteiro são responsabilidade nossa, dos Escotistas! E isto deve ser feito, tanto por respeito às crianças e jovens, quanto pelas gerações futuras.

Então, em vez de ficar de braços cruzados, vamos passar à ação. Esta é a única forma de preservar a história do Grupo Escoteiro e de colocar o Grupo Escoteiro na história.

Anúncios