Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Baden-Powell disse que “A boa vontade é a vontade de Deus”. Se você quiser perguntar qual Deus, a resposta será uma só e de acordo com os preceitos do Movimento Escoteiro: o SEU Deus.

Analisando as crenças ou religiões, de maneira superficial ou aprofundada, nos damos conta que todas têm muita coisa em comum. Por isso que Escotismo tem como obrigação proporcionar a todos os seus membros que eles sejam estimulados a ter uma religião e seguir fielmente preceitos por ela determinados.

Por tal razão é que devemos explorar de forma consciente e motivadora a área de desenvolvimento da Espiritualidade, facilitando às crianças e jovens a compreensão e aceitação de outras crenças, bem como a vivência cotidiana da sua.

Ao mesmo tempo, esta vivência nos lembra da diversidade existente no Movimento Escoteiro, não havendo discriminação de raça, credo ou nível social.

Como forma de aproveitar a diversidade e dar um Norte para todos aqueles que se preocupam com a Espiritualidade, a Organização Mundial do Movimento Escoteiro desenvolveu  um projeto mundial denominado Mensageiros da Paz.

No meu entendimento, este projeto enquadra-se perfeitamente no conceito de aprimoramento e estimulação da crença de cada escoteiro, espalhados mundo afora, mas com um objetivo em comum: Paz entre os povos.

“Paz, em nossa definição, é a harmonia em uma comunidade. Qualquer coisa que perturba a harmonia – como a desconfiança ou violência inter-étnica, degradação ambiental, de saúde ou problemas sociais são todos os alvos para Mensageiros da Paz” como explicou o Secretário Geral do Movimento Escoteiro, Luc Panissod, quando do lançamento do projeto Mensageiros da Paz.

Esta iniciativa pode ser adotada por qualquer Grupo Escoteiro e o Brasil é um solo fértil para inúmeros projetos que poderiam estar enquadrados nos critérios do Mensageiros da Paz.

E nada melhor do que começar arrumando nossa própria casa (no nosso caso nossa Seção ou Grupo Escoteiro).  Por isso, passagem que retratamos a seguir (independentemente de qual crença tenha sido retirada) enquadra-se perfeitamente para cada um de nós, e possibilita uma boa discussão com nossos Escoteiros:

  • “É exatamente disso que a vida é feita, de momentos. Momentos que temos que passar, sendo bons ou ruins, para o nosso próprio aprendizado. Nunca esquecendo do mais importante: – Nada nessa vida é por acaso. Absolutamente nada. Por isso, temos que nos preocupar em fazer a nossa parte, da melhor forma possível. A vida nem sempre segue a nossa vontade, mas ela é perfeita naquilo que tem que ser.”

Como diz o texto, nesta vida nada é por acaso. Menos ainda a sua participação no Movimento Escoteiro, como educador voluntário de crianças e jovens.

Portanto, faça a sua parte, da melhor forma possível, para que todos possam ter uma verdadeira Educação para a Vida preconizada pelo Escotismo.

Anúncios