Tags

, , , , , , , , , , ,

Monitor, o líder.

Sabemos da importância de um bom líder para a equipe ou grupos, tanto no Movimento Escoteiro como para qualquer aspecto da vida. Sendo que no Movimento Escoteiro os Primos e Monitores são os que cumprem o papel de líder nas matilhas e patrulhas, respectivamente.

Em uma patrulha, que será a unidade de trabalho dentro das tropas, é essencial que o jovem que foi designado para dirigi-la seja capaz de fazê-lo. Entende-se por capaz não o mais esperto ou inteligente e sim um bom guia, com espírito de liderança.

Algumas qualidades de líder são naturais, mas algumas são adquiridas e podem ser treinadas. As qualidades naturais podem ser expandidas com o tempo, mas as vezes elas são explícitas e logo a patrulha nota estas qualidades e elege esse jovem como seu monitor. Uma das qualidades natas é o “magnetismo pessoal”, notado que o jovem sem esforço atrai os demais para o trabalho, jogos, rodas de conversa e outras atividades. Já as qualidades adquiridas devem ser treinadas e desenvolvidas usando o sistema de patrulhas e pelas técnicas escoteiras.

É importante que o jovem tenha uma idade adequada para cumprir essa função, pois por experiência, nota-se que um mais jovem mais velho não se sente seguro por ter um líder mais novo que ele, mesmo que este apresente mais aptidão para o cargo. Assim como o mais novo, no papel de monitor, pode apresentar insegurança ao guiar os mais velhos.

Por mais que o monitor ou primo, seja totalmente capaz de liderar com suas qualidades naturais e ser treinado nas qualidades adquiridas, é uma tarefa tão importante que não se deve esperar de nenhum jovem que consiga realizá-la sozinho. Ou seja, uma segunda pessoa deve auxiliá-lo e suprir a sua ausência, este jovem terá o papel de Submonitor.

O Submonitor é um membro da patrulha escolhido pelo monitor com aval da patrulha. É essencial que o Monitor e Submonitor cooperem entre si e mantenham a patrulha organizada. Um erro comum dos escotistas é eleger o submonitor sem consultar o monitor e a patrulha. Isso irá prejudicar a patrulha e a correção desse problema se dará somente com a troca imediata do cargo, e isso pode ser visto pelos jovens como uma fraqueza da chefia.

Uma conversa entre o escotista e o monitor, deverá ocorrer para ambos exporem os motivos da indicação do submonitor, se não entrarem em um acordo a escolha é dada pelo monitor e o Chefe não deve impor contra o desejo do monitor. Pois caso, julgue que seja uma escolha equivocada, o monitor tem que aprender com seus próprios erros, isso fará parte do seu desenvolvimento.

Para um bom funcionamento destas equipes, os escotistas tem que saber lidar e treinar os monitores para que eles sejam a ligação entre a patrulha/matilha e os escotistas.

Todos na patrulha devem respeitar o monitor como líder, e este deve saber como guiar e não “empurrar” a patrulha. É preciso dar uma atenção aos monitores, estes devem estar aptos a expor sua opinião e tomar decisões, caso cometa um erro, tem que aprender com este.

Certa vez ouvi que a patrulha é como uma máquina com suas engrenagens, cada elemento é um dente e se um dente quebra toda a patrulha é prejudicada e o monitor faria o papel de eixo guiando os demais. Se todos da patrulha tiverem isso em mente, principalmente os monitores, o sistema de patrulha funcionará facilitando o trabalho dos escotistas.

Seguem 10 características que um grande líder deve ter, não somente monitores, pois se aplicam em todos aspectos da vida:

  1. GRANDES LÍDERES COMETEM ERROS E SE RESPONSABILIZAM POR ELE

Ser um grande líder não significa que você não possa cometer erros. Mas sim que você precisa se responsabilizar por eles e rapidamente começar a resolvê-los (ao invés de culpar o primeiro que aparece). Além disso, um grande líder aprende constantemente com esses erros, garantindo que não aconteçam novamente, atrasando a evolução da empresa.

  1. GRANDES LÍDERES CONSEGUEM FICAR “NEUTROS”

Grandes líderes aprendem a ter controle sobre suas emoções, principalmente de nervosismo. Eles não passam insegurança, não intimidam e não tentam controlar os outros. Pelo contrário: agem como pacificadores e neutralizadores. Ao invés de aguçar, acalmam e tranquilizam.

  1. GRANDES LÍDERES NÃO EXTERNALIZAM SEUS PROBLEMAS

Grandes líderes não expõem todos os problemas para suas equipes. Muito pelo contrário. Eles tentam poupar emoções negativas e deixar os problemas de lado. A equipe deve estar focada em soluções, e não em problemas.

  1. GRANDES LÍDERES TÊM NÍVEIS ALTOS DE PACIÊNCIA E COMPREENSÃO

Grandes líderes permitem que os outros sejam expressivos em suas opiniões e voltados para desafios e oportunidades. Grandes líderes não estão ocupados demais para ouvir sua equipe. E sabem entender as necessidades, desejos e expectativas de cada um.

  1. GRANDES LÍDERES PRODUZEM GRANDES LÍDERES

Líderes excelentes não se sentem ameaçados sem ter o poder e o controle total de uma situação. Eles sabem que não têm a resposta para tudo e nem precisam ter. Eles sabem como construir e incentivar outros líderes sem medo da competição ou da perda de controle.

  1. GRANDES LÍDERES DELEGAM E SABEM QUANDO “SOLTAR”

Grandes líderes se rodeiam de pessoas que têm talentos diferentes, habilidades, estilos de comunicação e diferentes jeitos de pensar. Essas diferenças incentivam a liberdade de expressão, a criatividade, a diversidade e a mudança.

  1. GRANDES LÍDERES TÊM UM ALTO SENSO DE PROPÓSITO

Eles realmente querem incentivar e servir, ao invés de controlar e mandar nos outros. Eles acreditam em um ambiente feliz, saudável e produtivo, onde possam ser um recurso valioso capaz de fazer outros crescerem, e fazerem o seu melhor possível.

  1. GRANDES LÍDERES RECONHECEM E ACONSELHAM SEUS SEGUIDORES CONSTANTEMENTE

Grandes líderes dedicam tempo para conversar individualmente com cada membro de sua equipe. Não somente sobre as funções a serem bem desempenhadas, mas também sobre quem eles são e como ajudam uns aos outros dentro da empresa. Grandes líderes sabem o valor e os benefícios de reconhecer sua equipe de diferentes maneiras.

  1. GRANDES LÍDERES TÊM INTELIGENCIA EMOCIONAL

Grandes líderes conhecem a personalidade e as habilidades necessárias para liderar, inspirar, treinar e dirigir as pessoas para o próximo nível. Eles usam inteligência emocional que permite serem assertivos e conseguirem seus objetivos de maneira mais eficiente.

  1. GRANDES LÍDERES SÃO AUTÊNTICOS E HONESTOS

Grandes líderes sabem o impacto e o valor da honestidade e da autenticidade. Eles estão 100% envolvidos com coração, mente e alma. Eles querem fazer uma diferença positiva com sua equipe.

Veja que para ser um grande líder, não é preciso grandes atos de heroísmo. Nem é preciso mágica ou milagres. Basta que você esteja comprometido com você, com sua profissão, com sua equipe e com sua empresa. E que seu objetivo seja, acima de tudo, ajudar cada um a ser melhor.

Com estas 10 características, você pode agora analisar quais precisam ser mais desenvolvidas. Lembre-se: o poder de ser um grande líder está, acima de tudo, em suas mãos.

Sempre alerta.

Anúncios