Tags

, , , , , , , , , , , , , ,

Inúmeras vezes já ouvimos, já lemos, quem sabem até já falamos, que o problema do Movimento Escoteiro são os adultos.

Há como se opor a este conceito, criado e difundido? Sinceramente, não sei.

Ingressei no Movimento em 1987, como Escoteiro. Passei, também, pelos ramos Sênior e Pioneiro. A condição de Escotista veio em 1994, quando assumi a chefia da Tropa Sênior, na qual permaneci até 2000. O desfaio seguinte, que durou até 2006, foi a chefia do ramo Escoteiro, que exerci junto com a Diretoria Técnica do Grupo. Esta a função que exerço até hoje.

Este tempo de Escotismo me habilita a dizer aquilo que acredito ser verdade: ao mesmo tempo em que os adultos são o problema do Movimento Escoteiro, eles também são a solução. Paradoxal isso, não? Afinal, quem cria o problema é quem pode resolve-lo.

O primeiro passo para a solução dos problemas é a devida qualificação dos Escotistas, que passa, inevitavelmente, pelo Curso Avançado, que, como nos ensinou o Velho Impisa.

Sinto a necessidade de esclarecer que cursar o Avançado não para ter uma distinção ou para acreditar-se superior a alguém. Para aprimorar os conhecimentos e para melhorar a função de educadores, da qual todos (exatamente todos) os Escotistas e Dirigentes do Movimento Escoteiro estão incumbidos.

O blog MaisUmEscoteiro já abordou esta questão algumas (tantas) vezes, pela importância e pelo valor que ela tem. Tanto que referi, no post Não existe ensinar, só aprender, que a única tarefa do educador é criar um ambiente onde os estudantes possam aprender. Tal conceito serve, perfeitamente, ao Escotismo.

Portanto, se você é portador da Insígnia da Madeira, isso não te faz melhor do que ninguém. Ao contrário, te obriga a respeitar as crianças e jovens, a proporcionar um ambiente adequado à compreensão, ao aprender e não apenas um local onde bons jogos e belas atividades são feitas.

O Movimento Escoteiro tem “muito recheio” e a formação de Escotistas e Dirigentes, na medida que avança, faz com que estes compreendam melhor o seu papel e o objetivo do Escotismo para cada criança e jovem, com suas individualidades, assuma seu próprio crescimento, com valores elevados e bem definidos, objetivando (como deve ser) a Educação para a Vida.

P.S.: A ideia do post de hoje surgiu da belíssima experiência que tive, ao participar do Curso Avançado para Dirigentes Institucionais, neste feriadão, no Campo Escola Escoteiro Dr. João Ribeiro do Santos.

Não apenas a equipe de curso, mas, todos os Dirigentes estavam imbuídos destes espírito, buscando aprimorar-se e levar o conhecimento adquirido ou compartilhado aos Grupos Escoteiros, para que os beneficiários do Escotismo possam ter mais qualidade na educação e para que possam ser sujeitos ativos na criação de um mundo melhor.

Para alguns, tempo perdido, durante um feriado prolongado com dias, maravilhosos, de sol. Para outros tantos, mesmo longe de casa, das famílias e do descanso, a oportunidade de debater e de trabalhar por aquilo que acreditamos: que as crianças e jovens merecem nosso respeito, merecem um ambiente adequado à compreensão e ao desenvolvimento individual, um local onde a educação é a tônica e por ela seguimos à frente.

Sempre Alerta para Servir!

 

Anúncios